13.8.07

a cultura e a morte - nova série (3)

Dogville e "Primavera..."

Há uma certa similaridade entre Dogville e "Primavera, Verão, Outono..." Neste último, a ênfase está no devir (retratado como ciclo) da cultura; Dogville, por sua vez, exibe a falência desse processo, que a própria protagonista, Grace, também encarna: pois ela se mostra, todo o tempo, incapaz de agir sobre os demais para exigir deles aquilo que exige com tanto rigor de si mesma (a dimensão ética). Obviamente, quando falta a cultura, ou seja, o adestramento das forças reativas, só se pode mesmo esperar barbárie, violência, escravidão e estupro. E é digno de nota que o único personagem de Dogville explicitamente preocupado com a cultura (Tom, o reformador moral) seja ainda mais canalha do que os outros: ele tenta levar à frente um processo que não realizou em si mesmo; ele é a triste paródia do mestre zen de "Primavera", palhaço moral e não homem (ou além-do-homem) ético. Tom Edison fala o tempo todo de "ilustração", de "exemplo", mas na verdade ele é que é o exemplo de uma Cultura falida porque entregue nas mãos do Estado e da Religião. Por um lado, sermões morais absolutamente inócuos, e por outro uma democracia que constitui (na melhor das hipóteses) o poder de um rebanho dominado pelas forças reativas. Dogville é, no fundo, o filme mais engraçado dos últimos tempos, mas talvez seja preciso vê-lo mais de uma vez para perceber isso. É como se Lars Von Trier dissesse: "Vejam em que grande merda nos metemos: deixamos a cultura se perder... E agora, que faremos? Matar todo mundo?"

P.S. - Eu gostaria de acrescentar o Capital como mais uma força que reclama para si (deturpando-o) o devir da Cultura: ainda que essa questão não me pareça ter sido explorada em Dogville. Ao contrário, o Estado e a Religião estão magnificamente retratados: a Igreja como lugar dos sermões de Tom, a Polícia obedecendo às ordens dos gângsters.

triagem, 21/05/2005

3 Comentários:

Anonymous Miyuki disse...

xicofuchs,

tem um documentário do qual talvez você goste: "milton santos", do silvio tendler.

beijo,
miyuki.

23 de agosto de 2007 03:02  
Anonymous Miyuki disse...

o comentário anterior foi off-topic, mas este é pra agradecer pela análise de Dogville, alguns anos depois daquelas duas sessões de cinema. :]

23 de agosto de 2007 03:04  
Blogger Francisco Fuchs disse...

Miyuki, obrigado por mais essa dica. =]

You're always welcome.

Beijo.

25 de setembro de 2007 21:06  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial

eXTReMe Tracker