20.5.08

seis bagatelas

Para Joice

Embora a brevidade dessas peças seja um argumento persuasivo a seu favor, ela mesma requer, por outro lado, uma justificativa.

Considere quanta moderação é requerida para expressar-se tão brevemente. Você pode dilatar cada olhadela num poema, cada olhar num romance. Mas expressar um romance num único gesto, um júbilo num suspiro - tal concentração apenas pode estar presente em proporção direta à ausência de autopiedade.

Estas peças só serão entendidas por aqueles que compartilham uma fé, a de que a música pode dizer coisas que só podem ser expressas pela música.

Estas peças são capazes de encarar as críticas com tão pouco quanto esta - ou qualquer - crença.

Se a fé remove montanhas, a descrença pode negar sua existência. E a fé é impotente contra tal impotência.

Sabe o músico tocar estas peças, sabe o ouvinte recebê-las? Podem músicos e ouvintes cheios de fé deixar de render-se uns ao outros?

Porém o que devemos fazer com os pagãos? Fogo e espada podem diminuir seu número; apenas crentes precisam ser senhores de si.

Possa este silêncio soar para eles.

Arnold Schoenberg: Prefácio às Seis Bagatelas para quarteto de cordas, op. 9, de Anton Webern, IN Neue Wiener Schule - Lassale Quartet (traduzido do alemão para o inglês por Eugene Hartzell), Deutsche Grammophon, 1971 (1987), p. 306-307. Tradução minha.

9 Comentários:

Blogger Joice Marino disse...

Chico, tão querido

Que coisa maravilhosa.

Veja, não há comentários para isso.

Venho simplesmente deixar meu sorriso, no silêncio, e dois pares de olhos brilhantes!

=.)

Um beijo.

21 de maio de 2008 03:28  
Blogger Francisco Fuchs disse...

Ah, minha querida...

Que bom!

De tanto que gostou, você até duplicou suas vistas...

Um beijo em cada um dos seus quatro olhos brilhantes! =D =P

21 de maio de 2008 09:47  
Blogger Joice Marino disse...

ahahahha...

É acho que estou virando noites demais....=P

Ou então é o lacrimejar mesmo...

Essa ficará na história...mas tudo bem...

Eu realmente não posso escrever e revisar, sempre dá errado. Tenho que escrever de pronto. Ia escrever dois olhos e resolvi falar em par...a cabeça vôa, dá nisso. Ou então isso fica lá no lugar de onde eu tiro "plus a mais'...ehehehhehe

Beijo.

21 de maio de 2008 12:10  
Blogger Joice Marino disse...

Ah, eu tenho que voltar aqui...ainda não consegui parar de rir dos dois pares...ahahahha...

Rindo muito...

Olha, sabia que este seu post segurou um motim lá embaixo?

Leitores abandonados em post antigo podem ser perigosos...ehehehe

Um beijo, meu querido. Com tudo no lugar e nada duplicado, desta vez.

Mas façamos uma homenagem:

°°_ )
°°

21 de maio de 2008 12:29  
Anonymous chico fux disse...

Leitores perigosos?

Deixa comigo... Eu andei gravando uns dvds que deixarão esses leitores (quase) amotinados com os quatro olhos arregalados!

Assim, ó:

OO_)
OO

Beijos, minha querida... =)

21 de maio de 2008 14:12  
Blogger Joice Marino disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

21 de maio de 2008 20:31  
Blogger Joice Marino disse...

AHAHAHAHHAHAHAHAHAHAHAHAHHAHA...


Chico você não vale nada, ou melhor, vale tudo! Vale cada minutinho de vida. Muito bem gastos, por sinal.

A carinha arregalada é uma fofura! =.)

Beijinho.

21 de maio de 2008 20:33  
Blogger fred girauta disse...

QUE TEXTO MARAVILHOSO!

28 de maio de 2008 22:15  
Anonymous chico fux disse...

Ditto! =)

29 de maio de 2008 17:38  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial

eXTReMe Tracker